Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

NOTA DE PESAR - Joaquim Gonçalves dos Santos

Publicado em 11/07/2020 às 13:40 - Atualizado em 11/07/2020 às 17:48

Foi com profunda consternação que os vereadores da Câmara Municipal de Biguaçu receberam a notícia do falecimento do ex-vereador e ex-presidente da Casa, Joaquim Gonçalves dos Santos, aos 84 anos. Segundo informações repassadas por familiares, Joaquim faleceu na manhã desse sábado, dia 11 de julho, em virtude de um infarto e acidente vascular cerebral. O velório ocorrerá no domingo (12/07), a partir das 9h, e o sepultamento será às 11h, no Cemitério de Biguaçu.


Joaquim ocupou uma cadeira na Casa por dois mandatos (1973/1976 e 1977/1980), sendo presidente da Câmara de Vereadores de Biguaçu nos anos de 1973/1974 e 1977/1978. No dia 1° de agosto de 1980, renunciou ao mandato de vereador.


Aposentou-se em 1985, como auditor fiscal da Fazenda de Santa Catarina. Em 1996, concluiu o mestrado em história na Universidade Federal de Santa Catarina. Joaquim ainda foi professor de história no magistério estadual, sendo por duas vezes diretor geral do C. E. Professora Maria da Glória Veríssimo de Faria, em Biguaçu, até se aposentar, em 2002.


Foi primeiro diretor da Casa dos Açores, museu etnográfico, no bairro São Miguel, em Biguaçu. Foi membro e ocupava uma posição na diretoria da Academia de Letras de Biguaçu. Desde 2010 carregava o título de cidadão honorário de Biguaçu. Era embaixador da cultura de Biguaçu desde 2012. Ainda publicou obras na área de história e escrevia uma coluna sobre a história do município em um jornal local.


Joaquim deixou a esposa Celina Emília da Silva, cinco filhos (Rita de Cássia, Luiz Gonzaga, Maria de Fátima, Célio Joaquim e Claudemir) e um legado de dedicação ao estudo, à história, ao trabalho e ao crescimento e valorização da cidade. Os vereadores desta Casa e seus servidores lamentam profundamente a perda irreparável e enviam suas condolências aos familiares.